Safra do Vinhedo dos Frades, em Vila Flores, aumentará a produção dos vinhos Frei Fabiano

A marca Frei Fabiano está presente em 12 diferentes rótulos de vinhos brancos, tintos e roses, o espumante e dois tipos de frisantes.

A expectativa de “safra cheia”, como é chamada pelo frei e enólogo, Djair Galvan, responsável pelo Vinhedo dos Frades, em Vila Flores (RS), representa uma colheita superior a 450 mil quilos de uva, sendo que deste total, 350 mil quilos serão processados pela Cantina Frei Fabiano e, o restante, comercializado in natura. “Todo o vinho vinífero é produzido a partir de nossos vinhedos, porque acreditamos que possuem uma característica própria devido ao clima, solo, posição geográfica…”  Embora ainda dependa do clima favorável, o frei está otimista com a qualidade e a quantidade da uva, se comparada a safra passada.

A marca Frei Fabiano está presente em 12 diferentes rótulos de vinhos brancos, tintos e roses, o espumante e dois tipos de frisantes. A Cantina Frei Fabiano, com mais de 60 anos, produz ainda o licoroso Vino Santo (popular vinho de missa) e o suco de uva tinto integral da marca Divino Sabor. A novidade da vinícola é o trabalho na elaboração de espumante pelo método tradicional. A ideia é até o fim deste ano apresentar as primeiras unidades. “Buscamos resgatar a tradição francesa de nossos primeiros frades, que elaboravam as suas próprias espumantes”, conta frei Djair. Trata-se do Vinho Espumante Rose Brut e Vinho Espumante Branco Brut, elaboradas a partir de uvas Chardonnay e Pinot Noir.

Para o frei, pelo menos três produtos são destaque: “o suco de uva por ser elaborado com uvas selecionadas, totalmente integral e sem o uso de aditivo enológico e conservantes; o vinho Cabernet Franc, lançado em comemoração aos 60 anos da Cantina, mas que veio para ficar. É um vinho perfeitamente equilibrado, bem estruturado; e o vinho Licoroso (Vino Santo) por ser um vinho destacado em sua categoria, possui uma elaboração delicada e longa, é feito somente de uva Isabel, num longo processo de elaboração e maturação. Posso dizer que a elaboração deste vinho conserva uma tradição de 60 anos herdada do Frei Fabiano”.

Constantes melhorias são realizadas na modernização dos parreirais e na cantina, seja em estrutura ou tecnologias, procurando agregar valor e qualidade aos produtos e ampliar a sua comercialização. “A intenção é tornar os produtos (vinhos, espumantes, frisantes e sucos), mais conhecidos, com o diferencial de que são produzidos com arte, fé e tradição”, destaca frei Djair. A capacitação é outra forma de garantir melhorias ao produto, uma vez que Frei Djair é formado em tecnólogo em viticultura e enologia pelo Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Bento Gonçalves (IFRS-BG). O estudo proporcionou um estágio na região de Udine, no norte da Itália. “Na prática, com os conhecimentos adquiridos nesta região italiana, que produz muito vinho branco, contribuiu para elaborar os nossos vinhos com maior qualidade e sabor”.

Atualmente, a marca Frei Fabiano é comercializada no Rio Grande do Sul, norte do Paraná e São Paulo, além de distribuição em menor escala nos demais Estados. Para satisfazer as mais diversas necessidades, os vinhos são comercializados em garrafão de 4,6 lt e garrafas de 750 ml. Para garantir a qualidade, são utilizados apenas envase em vidro. Há opção de presentes com embalagens especialmente confeccionadas em tecido marrom com coloração idêntica ao hábito dos Freis Capuchinhos. Na parte frontal está estampado a logomarca da Associação. Uma forma criativa de levar adiante esta história, repleta de toda espiritualidade franciscana.

“Vinho de Missa”

O “vinho de missa” segue as orientações do Canon 924 do Direito Canônico: “Deve ser natural, fruto da videira e não corrompido” e aprovado pelo Bispo Diocesano local. Este vinho é consumido nas mais diversas dioceses brasileiras, algumas há mais de 50 anos. Recentemente ocorreu a ampliação de pontos vendas podendo ser adquirido em locais especializados em vendas de objetos religiosos.

Com a tradição dos frades vindos da França, o “Vino Santo”, também conhecido como vinho licoroso para celebrar missas, começou a ser elaborado pela cantina dos freis em 1954 e, atualmente, são produzidos cerca de 40 mil litros/ano. Para a produção do vinho licoroso é extraído apenas o mosto flor da uva Isabel, ou seja, o primeiro mosto.

O resultado é um vinho licoroso e rosado com uma graduação alcoólica de 16º. O vinho canônico costuma ser uma bebida licorosa e doce, não sendo adicionado álcool etílico ao vinho. A graduação alcoólica é adquirida por processo de fermentação, processo este longo (chegando até a dois anos para estar pronto para o consumo). Durante este processo o vinho permanece nas pipas de madeira, o que confere ao vinho um toque especial. O elevado teor alcoólico cumpre a função de conservar o produto por mais tempo, sem conservantes.

Visita e hospedagem

Para quem deseja visitar os vinhedos, colher a uva do pé e acompanhar o processamento na cantina a dica é hospedar-se na própria Pousada dos Capuchinhos, junto à Cantina, em Vila Flores. Há um crescimento muito grande de pessoas que visitam a pousada e a cantina. A pousada reverencia Frei Fabiano, mestre da vitivinicultura que por muitos anos foi o responsável pela produção da uva e do vinho que sustentou o Seminário Santo Antônio, onde hoje funciona a pousada, com um elegante bar, onde o balcão contém inúmeras rolhas de garrafas de vinho.

As antigas pipas de madeira que por anos serviram para produzir o tradicional vinho, foram restauradas e agora revestem algumas paredes da pousada. Todos os detalhes foram projetados para dar harmonia ao local favorecendo uma experiência única de viver no modo de vida dos frades, com espiritualidade e junto à natureza. Outro objetivo é de preservar a história da presença dos Capuchinhos no Estado, com a vinda há mais de 120 anos dos primeiros freis franceses à Garibaldi, que vieram para trabalhar entre os imigrantes italianos e trouxeram a primeiras mudas de videiras que mais tarde originaram extensas áreas de vinhedos.

Para entrevistas contatar o frei Alceu Ferronato, pelo telefone (54) 3447.4700.

Cantina dos Frades

Inaugurada em novembro de 2015, a Cantina dos Frades, localizada em Caxias do Sul, ao lado da Igreja Imaculada Conceição – Capuchinhos, além da venda de produtos exclusivos, produzidos com arte, fé e tradição comercializa produtos coloniais como queijos e embutidos – salame e copa; geleias, patês, mel e doces; temperos;  biscoitos e pães de Vila Flores. Para quem quiser desfrutar de um espaço agradável de convivência, para tomar um café, por exemplo, terá à disposição um amplo e diferenciado cardápio de salgados e doces. em meio a variadas opções de vinhos, entre eles, os rótulos Frei Fabiano.

No espaço, montado e decorado com mobiliário restaurado da cantina e do convento de Vila Flores, os clientes encontram uma ampla variedade dos vinhos e espumantes, entre eles, os rótulos do Frei Fabiano; o Santo Mel, produzido nas propriedades dos frades, além de variadas opções de presentes como taças para vinho e espumante de vidro e cristal; kits de acessórios; artesanato regional – cestas de vime e esportas.

Horário de atendimento:

Segunda a sexta: 8h30min às 11h45min e das 13h30min às 18h30min

Sábado: 8h45min às 11h30min

Endereço: Rua General Sampaio, 161 B – Bairro Rio Branco – Caxias do Sul

Fone: (54) 3226.1008

www.cantinadosfrades.com.br   www.facebook.com/cantinadosfrades

2 respostas a Safra do Vinhedo dos Frades, em Vila Flores, aumentará a produção dos vinhos Frei Fabiano

  1. Claudionor Aparecido Testa disse:

    Moro em Ponta Grossa – Paraná.
    Participo do Caminho Neocatecumenal, celebramos semanalmente a eucaristia e a comunhão e com o pão àzimo e o vinho canonico.
    Cada comunidade compra o vinho para as celebrações.
    Gostaria de obter informação de quanto custaria a caixa e como poderia ser despachada para a Ponta Grossa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>