Analista de sistemas se transforma no melhor barista do Brasil

As áreas de atuação de Leo Moço podem não ter nenhuma conexão, já que aos 37 anos, além de ser considerado o melhor barista do país, ele é formado em Nutrição e Análise de Sistemas. Mas, com certeza, uma coisa ele tem em comum com grande parte da população brasileira: sonhos. Antes de largar carreira estável, família e amigos para correr atrás dos seus sonhos, Leo Moço foi Gestor de TI em uma das maiores redes de hotéis de sua cidade natal, o Rio de Janeiro. Foi nessa época, no ano de 2005, que leu decidiu que estava na hora de abrir seu próprio negócio.

A ideia inicial era abrir um cybercafé, mas quando começou a analisar o mercado percebeu ali outra oportunidade, um nicho de mercado ainda pouco conhecido: o dos cafés especiais. Como era difícil encontrar profissionais especializados na área, desistiu da ideia original e resolveu estudar e se especializar. Após a decisão, foi para uma fazenda em Minas Gerais, onde morou por três meses para entender melhor como funcionava a parte de processamento dos cafés, do plantio à torra.

“No mesmo ano, comecei a trabalhar em uma cafeteria carioca: o Rubro Café. Lá eu era barista, atendia os clientes, preparava as bebidas e ganhava ainda mais experiência no setor. Logo depois, decidi arrendar um bar, implantado dentro da livraria Largo das Letras, no Rio de Janeiro, dando início a minha primeira experiência como empresário. Três anos mais tarde, fundei o Cafuné, também na capital carioca”, conta Leo Moço.

Um ano depois foi convidado para dar treinamento em uma cafeteria brasileira que estava para abrir em Nova Iorque. Aceitou o desafio e amadureceu muito profissionalmente. “O mercado americano de cafés especiais é consolidado, com ampla aceitação do público e o desenvolvimento dos melhores equipamentos”, comenta o profissional. De lá, Leo Moço trouxe a principal lição para abrir o próprio negócio: preço justo e alta qualidade.

Quando voltou de viagem, Leo assumiu a área comercial e o marketing da fazenda Camocim, no Espírito Santo, que produz o famoso Café do Jacu, onde ficou por alguns anos estudando e entendendo ainda mais a parte do processamento dos cafés. Depois de todas as experiências no campo e ávido por novos desafios, Leo Moço decidiu montar sua própria torrefação. Passou mais de um ano em São Paulo, estudando termodinâmica e desenvolvendo diferentes perfis de torra. Mas foi em Curitiba que ele estabeleceu seus negócios.

“A paixão por esse universo cresceu e em 2009 surgiu a marca Café do Moço. Comecei vendendo meus cafés por um blog, na internet e hoje temos um grupo que engloba, além da torrefação, a cafeteria Barista Coffee Bar. O projeto nasceu com o objetivo de quebrar paradigmas e tornar o café especial uma realidade no país, entregando aos clientes a melhor bebida com preços acessíveis”, detalha o barista.

Os grãos utilizados pelo Grupo Café do Moço vêm de diversas regiões do Paraná e de outros estados brasileiros, selecionados a partir de pesquisas realizadas por Leo Moço. Cada saca recebe um carinho especial, sendo preparada com o maior cuidado possível, respeitando suas características. Em 2013, Léo foi consagrado como o Melhor Barista do país e ficou em segundo lugar no Campeonato Brasileiro de Preparo de Café, com um café fermentado com leveduras de cerveja. Em 2015, conquistou novamente o título de Melhor Barista com o primeiro resultado do projeto Red Foot, que apoia pequenos produtores do centro-norte do Paraná a melhorarem a produção de café.

Hoje, o trabalho premiado de Leo Moço pode ser saboreado em diversas regiões do país. Diversas cafeterias e restaurantes brasileiros utilizam cafés especiais desenvolvidos pela microtorrefação Café do Moço. “É um grande prazer contribuir para o fortalecimento de um setor tão importante para o país, preparando produtores e inovando na torrefação. Aos poucos, o Brasil está voltando a ser reconhecido pela qualidade e excelência de seus cafés especiais e ficamos muito felizes por participarmos disso”, completa o barista.

Para conhecer um pouco mais sobre a história do barista, acesse o site www.cafedomoco.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>